4 de mar de 2012

Unidade do Corpo de Cristo. (Lição 1)

A OBRA DE CRISTO

A Igreja é uma agência de Deus na terra e como tal, recebe, registra e transmite as revelações de Deus ao mundo.
A mensagem do Evangelho é simples, porém, há mistérios da sabedoria de Deus, que a Igreja vai recebendo à medida do aumento da sua percepção espiritual.

“Para que agora, pela Igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida
dos principados e potestades nos céus, segundo o eterno propósito que fez em
Cristo Jesus nosso Senhor, no qual temos ousadia e acesso com confiança,
pela nossa fé n’Ele”. Efésios 3:10-12.

A unidade é um segredo que a Igreja tem demorado a compreender. O resultado desse desconhecimento são as constantes divisões, por inveja, disputa de idéias, divergência de interpretação doutrinária, intrigas e preconceitos entre os membros.
A obra da Cruz foi completa e, além da salvação, justificação, perdão, regeneração, inclui a unidade.

“Tudo está consumado” disse Jesus. João 19:30.
“Em Cristo todos são um”. Gálatas 3:28.


O estabelecimento da unidade é e será sempre o cumprimento da vontade de Deus para a Igreja, porque pela unidade:

“O mundo conhecerá que Jesus é o Filho de Deus”.
João 17:21b e Efésios 4:12-13.

O fundamento da Unidade é a Santíssima Trindade.
O Pai, o Filho e o Espírito são um e, ao mesmo tempo, são pessoas diferentes com atividades específicas. Ler I João 5:7-8.

“Procurando guardar a unidade do Espírito
pelo vínculo da paz”. Efésios 4:3-6.

A obra de Cristo na Cruz, referente a unidade, abrange os seguintes aspectos:

· O despojamento das potestades do mal:
Na Cruz, Jesus cortou a raiz do mal. Porém, Satanás, promove o desentendimento com a finalidade de desintegrar as famílias e a Igreja, minando a base do Evangelho.

· Na Cruz, Jesus desfez as inimizades: Colossenses 2:14-15.
Reconciliou a todos com Deus, derrubou a parede de separação e fez a Paz. Esta é uma verdade absoluta, eterna, um fato ocorrido nas regiões celestiais, e que não pode ser desfeito.

“Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e derribando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade... e pela Cruz “reconciliou” ambos com Deus em um corpo matando com ela as inimizades ”. Efésios 2:14-16.

É impossível, uma vida cristã solitária, porque um cristão, nunca está só, o Espírito Santo habita nele.

Pela obra de Cristo realizada na Cruz, a Igreja foi projetada para viver como uma família, todos iguais diante de Deus, porque são filhos de Deus, irmãos de Jesus, professando uma só fé, confirmada no batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

“... não se envergonha de lhes chamar irmãos, dizendo: anunciarei o teu nome a meus irmãos...”.
“Pelo que convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos para ser fiel sumosacerdote...”. Hebreus 2:12 e 17.

“... os que são da fé são filhos de Abraão”. “Todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus ”. Gálatas 3:7 e 26.

A compreensão desse assunto dá-nos a convicção de que somos irmãos pertencentes a uma mesma família, cujo Pai é o nosso Criador que nos tornou seus filhos.

“... Abraão, o qual é pai de todos nós. Como está escrito:
Por pai de muitas nações te constituí”. Romanos 4:16b-17a.

“E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão,
e herdeiros segundo a promessa. Gálatas 3:29.

A Unidade da Igreja possui um aspecto sacerdotal:

· Jesus, como sacerdote, apresentou a Igreja ao Pai, e orou para que a unidade fosse estabelecida.

· Porque é através da unidade, que o mundo é atraído e recebido por Deus.
Pessoas podem se organizar em grupos, desde que estejam de acordo e com objetivos definidos: sindicatos, associações de classes, partidos políticos, federações...

Tais grupos podem durar anos ou se dissolverem em pouco tempo, pelas disputas de bastidores, por oposição de idéias, guerras de poder, suborno, corrupção...

Isto não é unidade, é uma adesão em torno de pontos comuns. O casamento é um exemplo disso. O mundo diz: “será bom enquanto durar” e a Igreja afirma: “o casamento é uma instituição divina e deve durar “até que a morte os separe”.

A unidade é um assunto genuinamente espiritual, não é promovida pelos homens. É uma doação de Deus.

Compete à Igreja tomar posse, manter e desenvolver a unidade, que lhe é concedida pelo sacrifício de Cristo na Cruz.

Ainda que existam pontos doutrinários diferentes, pensamentos discordantes, alvos e desejos pessoais a atingir, a verdadeira unidade, desde que compreendida e desejada, será mantida quando todos os componentes do grupo estiverem empenhados em submeter-se à direção do Espírito Santo.

Ouvir a voz de Deus, cumprir a Sua vontade, fazer tudo conforme o Seu mandado e para a Sua Glória! É nosso dever.

“Até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo”. Efésios 4:13.

Alguns pontos indispensáveis para a compreensão de que a unidade já é estabelecida por Deus:

· Pela regeneração: Todos são filhos de Deus, logo todos são irmãos, participantes da mesma família, e iguais diante do Pai. Romanos 8:16 e I João 3:1-2.

· Se todos nós morremos na Cruz, significa que juntos fomos crucificados com  Cristo, e estamos capacitados a alcançar a “estatura do varão perfeito”, a imagem e semelhança de Deus. Esse é o caminho do aperfeiçoamento, o caminho da perfeição, o caminho do conhecimento.

Este é o verdadeiro sentido da Unidade. Ler Romanos 6:3-10.
· Porque somos participantes da natureza Divina:
· Fomos feitos imagem e semelhança de Deus.
· Deus nos dá, o seu Espírito.
· Somos habitação do Espírito Santo, o Templo de Deus.
· Somos um com Deus, nosso Criador e nosso Pai.

“Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito”.
I Coríntios 6:17. Ler I Pedro 1:3-4 e II Pedro 1:3-8.

Fonte: Coletânea de Estudos de Geremias e Nilda Fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Pessoal todos estão autorizados a deixar o seu comentário do conteúdo deste Projeto e assim que puder estarei lendo e se possível respondendo.
Fiquem com Deus!