29 de jul de 2009

O Significado Bíblico dos Números

O Significado Bíblico dos Números

Etimologicamente falando: Número é a expressão da idéia que serve para representar os conjuntos de coisas qualquer, entre as quais se pode estabelecer uma correspondência de um em um; ou simplesmente é a expressão da quantidade com a relação a unidade.
Os números cardeais, principais ou primários são aqueles que formam parte da dezena, também chamada de números dígitos por expressar-se com um só algarismo, segundo a representação arábica que se usa atualmente, segundo traçado de cada signo inscrito em um circulo. Estes números são: 1-2-3-4-5-6-7-8-9-0.
Os vocábulos que se designam os números variam, naturalmente segundo os idiomas, porem, as cifras que se usam em todos os paises civilizados se considera que foram inventadas pelos índios e transmitidas a Europa pelos árabes e daqui que se designem com o nome de arábicos. Estas cifras são: 1,2,3,4,5,6,7,8,9 e 0 as quais se agregam o símbolo 0 (zero) que tambem considera como o numero e que representa o vazio e o nada.

Números simbólicos:
É obvio que tudo o que diz nas Escrituras em particular, encerra um significado profundo para o homem; assim sendo o mar é o tipo do mundo ou em alguns casos tipo da vida; o azeite é o tipo do Espírito Santo etc...
Também os números a luz das Escrituras tem grande significado, e que em muitos casos são usados no sentido simbólico. Quando comparamos os casos que se emprega um numero, podemos então deduzir a idéia escondida atrás deste numero. O significado de alguns destes números é evidenciado para que não haja erros.

O Numero 1 (UM)
O numero UM é a representação de um todo, que não está dividido; a unidade é indivisível, pois ao faze-lo causa alteração e inutilidade: Exemplo Um carro ao dividi-lo deixará de ser um carro para ser partes de um carro.
UNIDADE: propriedade de todo o ser, em virtude da qual não se pode dividir sem que sua essência se destrua ou altere a idéia da unidade, como singularidade em numero ou qualidade.
O numero UM biblicamente falando confirma o conceito humano e natural e significa:
* Supremacia.
* Exclusividade.
* Superioridade.
* O Melhor
* A Unidade de Deus.

“...Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR...” (Dt.6:4)
Deus igualmente que a unidade não admite divisão.
A palavra de Deus mostra em cada uma de suas paginas a unicidade:
1) Um Espírito Santo: 1Co.12:4;11;13.
2) Um Senhor, Uma Fé, um batismo: Ef.4:5.
3) Um Pai: Ef.4:6.
4) Um só Nome: At.4:12 (Jesus).
5) Um só mediador entre Deus e os homens 1Tm.2:5.
6) Um só corpo: 1Co.12:12.
7) Um só Todo-Poderoso; o Senhor nosso Deus: Gn.17:1;Ap.1:8;19:6.
8) Um só que é Onipotente: Ex.6:3;Sl.91:1.
9) Um só que é Onipresente: Sl.139:1-16.
10) Um só que é Onisciente: Sl.139:1-4.

Jesus Cristo o Nosso Deus é o numero um em tudo, digno de toda a Gloria, de toda a Honra, e de todo o louvor;na realidade não existe palavras para descrever a grandeza do nosso Deus, Ele é exclusivo, Ele é supremo e não outro como o nosso Deus.

A isto podemos unir a Unidade de Deus:
1) Uma é a sua Igreja aquela sobre a qual Seu nome é invocado: Ef.5:27;Mt.16:18;Cl.1:18.
2) Um é o Salvador: Is.45:21-22; Lc.2:11; Jô.4:42; At.5:31. (Jesus é o Salvador).
3) Um é o que perdoa os pecados: Jô.1:29; Lc.24:47; At.10:43.
4) Um é o que vem pela Igreja: At.1:11; Ap.22:6-21.
5) Um é o que morreu, ressuscitou, subiu aos céus e virá: Jesus Cristo.

O Numero 2 (DOIS)
Um e dois: o segundo em sua ordem.
Dois significa:
* De acordo;
* Testemunho
* Distinção.

Ainda que, em nosso meio duas testemunhas são suficientes para uma acusação ou uma defesa, legalmente o testemunho de dois serve para a elaboração de um documento.
A luz das Escrituras o numero dois é usado para dar testemunho de algo ou de alguém: em Deuteronômio 19:15 está escrito: “...Uma só testemunha contra alguém não se levantará por qualquer iniqüidade, ou por qualquer pecado, seja qual for o pecado que cometeu; pela boca de duas testemunhas, ou pela boca de três testemunhas, se estabelecerá o fato...”
Ainda em 1ª Timoteo no capitulo 5 e no versículo 19 nos diz: “...Não aceites acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas...”
Em Números 14:6 Josué e Calebe foram testemunhas e de fato deram testemunho da terra de Canaã a qual eles haviam estado espiando.
Em Josué capitulo 2 e o versículo 1: Josué enviou dois espias para que reconhecessem a terra de Jericó.
Em Zacarias 4:3 e Apocalipse 11:3-4, apresentam-nos as duas oliveiras ou as duas testemunhas.
Em Mateus 27:38 Jesus morre entre dois homens que vão com ele ao sepulcro como testemunhas da batalha que seria travada com satanás.
Em Lucas 24:4-5 Jesus em sua ressurreição deixou no lugar onde fora sepultado dois anjos com testemunhas daquele ato para que dessem testemunho as mulheres: “...Porque buscais entre os mortos aquEle que vive?”
Em Atos 1:10: Jesus em sua ascensão deixou dois anjos para que testificassem sobre a sua vinda (At.1:10-11).
Em Genesis 19:1: Deus enviou dois anjos para que dessem testemunho a Ló da destruição de Sodoma e Gomorra.
Em Mateus 18:19, Dois devem estar de acordo quando pedirem qualquer coisa a Deus.
Em Amós 3:2 para que dois andem juntos deverão estar de comum acordo.

O Numero 3 (TRES)
O número três significa perfeição em testemunho.
As manifestações de Deus para com os homens dão testemunho perfeito de sua existência, poder, onipresença, onisciência, amor, sabedoria, misericórdia, bondade, perdão, etc...

Três são as manifestações de Deus:
• No principio como: O PAI CRIADOR.
• Em Cristo como: O FILHO REDENTOR e SALVADOR.
• E atualmente: O ESPIRITO SANTO COMO CONSOLADOR.

Estas três manifestações dão testemunhos perfeitos de Deus.
Em 1 João 5:7 está escrito: “...Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um...”
Em Lucas 24:44 expressa: “...E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos...” As Escrituras compostas pela lei, pelos profetas e pelos Salmos dão testemunhos de Cristo.
Ainda podemos ler que o cordão de três dobras não se rompe fácil. (Ecl.4:12).
Duas testemunhas podem ser suficientes para afirmar ou negar algo porem três testemunhas é uma evidencia a mais que confirma o fato ou uma atitude.

O Numero 4 (QUATRO)
O Numero quatro significa a integridade daquele que foi criado ou estabelecido por Deus. Representação de um todo. Os quatro pontos cardeais ou fundamentais da terra. Norte, Sul, Leste e Oeste, encerram a totalidade do mundo terrestre.

Vejamos o que diz as Sagradas Escrituras: “...E trarei sobre Elão os quatro ventos dos quatro cantos dos céus, e os espalharei na direção de todos estes ventos; e não haverá nação aonde não cheguem os fugitivos de Elão...” (Jr.49:36).
Em Apocalipse 20:8 diz que satanás sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra; isto quer dizer que sairá a enganar em toda a terra.
Em Mateus 24:31 nos diz: que o Senhor enviará seus anjos com grande voz de trombeta, e juntarão aos seus escolhidos, dos quatro ventos, desde um extremo do céu até o outro. Ou seja, que Ele nos escolherá de toda a terra.

O Numero 5 (CINCO)
O numero cinco esta localizado no centro da dezena e quer dizer a metade, a metade dos objetos é a parte mais frágil e por ela o numero cinco é o símbolo da fragilidade ou debilidade humana em seu reconhecimento de obrigação.

Em João 6:9 nos diz que um dos discípulos do Senhor mostrando sua impotência disse: “...Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?”
Em Mateus 25:1-13 referente a parábola das dez virgens, diz que haviam cinco insensatas que fazendo alarde da sua debilidade humana não procuraram abastecer-se suficientemente de azeite portanto, perderam a oportunidade d entrar as bodas.
Em 1Corintios 14:19; o apostolo Paulo disse que preferiria falar cinco palavras com entendimento, para ensinar também a outros, que dez mil palavras em línguas desconhecidas.

O Numero 6 (SEIS)
O numero seis é o numero imperfeito da dezena e por tanto significa:
* Inconcluso.
* Imperfeito.

É uma unidade menos que o numero perfeito de sete. O numero seis se considera imperfeito porque pode ser um seis ou um nove.

O sexto dia foi o dia da criação do homem, porem ao cair em pecado por causa de satanás, o homem ficou submetido ao diabo, por isto o numero seis é o tipo da imperfeição.
Em 1ªReis 10:19 nos diz que Salomão tinha seis degraus que ascendiam ao seu trono, estes seis degraus não foram suficientemente elevados para livra-lo da idolatria.
Em João 2:6 nos diz que os judeus em cana tinhas seis talhas de água para a purificação, porem, expressavam o insuficiente das ordenanças para suprir as necessidades do homem.
Em Apocalipse 13:18, nos diz que o úmero da besta é 666, que significa imperfeição em todos os aspectos.

O Numero 7 (SETE)
O numero sete é o numero indivisível mais alto dentro da dezena e significa:
* Perfeição.
* Integridade Espiritual.

E podemos ter em conta que no sétimo dia Deus repousou de toda a obra que Ele havia feito na criação e abençoou Deus o sétimo dia (Gn.2:2-3).
O numero sete também se identifica com a integridade espiritual.
Sete dias em uma semana, sendo cada dia sétimo o dia para o descanso, cada ano sétimo era para o repouso da terra, e cada sete vezes sete anos introduzia-se o jubileu. Havia sete lâmpadas no candelabro de ouro (Nm.8:2; Lv.4:6-17; Lv.8:11).
O sangue era espargido diante do Senhor sete vezes.
João fala dos sete espíritos diante do trono de Deus (Ap.1:4).
Em Mateus 18:22 nos diz que o perdão tem que ser outorgado setenta vezes sete.
Ocasionalmente este numero e usado em sentido negativo, porem geralmente esta mais no sentido positivo.

O Numero 8 (OITO)
O Numero oito significa um novo começo fora da ordem da criação, ainda que, relacionado com ele. A circuncisão era ao oitavo dia quando entrava em uma nova comunhão.

Foram oito almas salvas na arca, para dar começo a um novo mundo (1Pe.3:20; 2Pe.2:5).

O Numero 9 (NOVE)
Ao numero nove não se dá nenhuma interpretação devido a relação que guarda com o numero imperfeito de seis. Não se tem nenhum uso típico nas Escrituras e se re-lega a estar em uma unidade menos que a dezena.

O Numero 0 (ZERO)
O numero zero representa:
* Nada
* Vazio

Porem é considerando como um numero, pois forma parte da dezena. O zero representa o homem sem Cristo, pois a Bíblia diz que sem Ele nada somos nem nada podemos fazer (Jô.15:5; Sl.62:9).
Mais quando esse homem insignificante se une a Deus, posicionando-se do seu lado forma então o numero mais alto da dezena.
Na Palavra de Deus encontramos que o homem sempre esteve ao lado de Deus e com isto conseguiu fazer muitos milagres e proezas.
Sem Deus o homem não tem nenhum valor, o zero sozinho não é nada, porem do lado do Senhor forma o numero DEZ que significa uma base completa de responsabilidade humana; o homem é responsável do cumprimento dos dez mandamentos (Ex.34:28).
O homem é responsável de dar a Deus a décima parte de suas economias, como reconhecimento de gratidão ao Senhor já que tudo recebemos dEle (Ml.3:10).
Abraão deu o dizimo a Melquisedeque (Gn.14:20).
Os israelitas davam a décima parte aos levitas e eles dava a décima aos sacerdotes (Nm.18:21-26).
Eram dez os servos que foram enviados as minas e que responderam pelo produto (Lc.19:13).

Escrito por: Pastor Wagner Teruel

16 de jul de 2009

O que você trará?

por Max Lucado

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça”. 1 João 1:9

Para que a cruz de Cristo seja a cruz de sua vida, você e eu precisamos trazer algo até a montanha.

Nós vimos o que Jesus trouxe. Com mãos cicatrizadas ele ofereceu perdão. Através da pele dilacerada ele prometeu aceitação. Ele levou o caminho para levar-nos para casa. Ele vestiu nossa vestimenta para dar-nos a dele. Nós vimos os presentes que ele trouxe.

Agora perguntamos, o que traremos?...

Por que você não começa com seus maus momentos?

Aqueles maus hábitos? Deixe-os na cruz.

Seu egoísmo e mentiras brancas? Entregue-os para Deus. Sua bebedeira e intolerância? Deus quer todos eles. Todos os fracassos, todas as falhas. Ele quer todos eles. Por quê? Porque ele sabe que não podemos viver com eles.

Notas:

Traduzido por Cynthia Rosa de Andrade Marques Almeida
Texto original extraído do site www.maxlucado.com

A Bíblia e o Celular

Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia do jeito
que tratamos o nosso celular?
.E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?
.E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia?
.E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa, no escritório...?
.E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
.E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?
.E se a déssemos de presente às crianças?
.E se a usássemos quando viajamos?
.E se lançássemos mão dela em caso de emergência?
Mais uma coisa:
-Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal. Ela 'pega' em qualquer lugar.
-Não é preciso se preocupar com a falta de crédito porque Jesus já
pagou a conta e os créditos não têm fim.
-E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda a vida.
-'Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está
perto' (Is 55:6)
JESUS...

O maior Homem na história, JESUS CRISTO , não teve nenhum empregado,
no entanto chamaram-no Soberano.
-Não teve nenhum diploma, no entanto chamaram-no professor.
-Não tinha nenhum medicamento, no entanto chamaram-no Doutor.
-Não teve nenhum exército, no entanto os reis temeram-no.
-Não ganhou nenhuma batalha militar, no entanto conquistou o mundo.
-Não cometeu nenhum crime, no entanto o crucificaram.
Foi enterrado num túmulo, no entanto vive hoje.
Sinto-me honrado por servir tal chefe que me Ama!
Se você crê em Jesus Cristo, envie isto há todos os seus conhecidos e
não simplesmente ignore.
Se ignorar, lembre-se exatamente o que Jesus disse:
'Se me negar na frente dos homens, negá-los-ei na frente do meu Pai no céu'.
Às vezes, quando tudo dá errado acontecem coisas maravilhosas que
jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.

6 de jul de 2009

Estudo sobre Apocalipse - 10ª Parte

Jesus que é Entronizado como o Representante de Deus Pai

Apocalipse 5:1-14

“Vi, na destra do que estava assentado sobre o trono, um livro escrito por dentro e por fora, bem selado com sete selos. Vi também um anjo forte, clamando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de romper os seus selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque não fora achado ninguém digno de abrir o livro nem de olhar para ele. E disse-me um dentre os anciãos: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e romper os sete selos. Nisto vi, entre o trono e os quatro seres viventes, no meio dos anciãos, um Cordeiro em pé, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus, enviados por toda a terra. E veio e tomou o livro da destra do que estava assentado sobre o trono. Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. E cantavam um cântico novo, dizendo:

Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos;

porque foste morto, e com o teu sangue compraste para

Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação; e para o nosso

Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.

E olhei, e vi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, que com grande voz diziam:

Digno é o Cordeiro, que foi morto,

de receber o poder, e riqueza, e sabedoria,

e força, e honra, e glória, e louvor.

Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem:

Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro,

seja o louvor, e a honra, e a glória,

e o domínio pelos séculos dos séculos:

e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos prostraram-se e adoraram.”

Exegese

Versículo 1: “Vi, na destra do que estava assentado sobre o trono, um livro escrito por dentro e por fora, bem selado com sete selos.”

Aqui diz que Deus Pai tinha um livro selado com sete selos em Sua mão direita. Nosso Senhor Jesus Cristo tomou este livro da mão direita do Pai, significando que Jesus recebeu autoridade do Céu.

Versículo 2-4: “Vi também um anjo forte, clamando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de romper os seus selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque não fora achado ninguém digno de abrir o livro nem de olhar para ele.”

Não havia ninguém, exceto Jesus, que podia julgar o mundo, criar o Novo Céu e a Nova Terra e viver nela com os santos como representante de Deus Pai.

Versículo 5: “E disse-me um dentre os anciãos: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e romper os sete selos.”

Aqui, a frase “o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi”, enfatiza o fato de que Jesus Cristo é o Todo Poderoso Deus e o Rei dos reis, que é digno e capaz de cumprir por completo o plano do Pai. Ele é o próprio Deus e o representante de Deus que cumprirá o plano do Pai.

Versículo 6: “Nisto vi, entre o trono e os quatro seres viventes, no meio dos anciãos, um Cordeiro em pé, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus, enviados por toda a terra.”

Jesus Cristo, tendo recebido toda a autoridade sobre o céu e a terra de Deus Pai, é o Todo Poderoso Deus que criou todas as coisas. Ele é aquele que veio a esta terra em carne humana, recebeu todos os pecados do mundo e morreu por estes pecados, para nos redimir deles todos.

Versículo 7: “E veio e tomou o livro da destra do que estava assentado sobre o trono.”

Porque Jesus Cristo foi qualificado como Deus, Ele pôde abrir o livro do Pai. Isso significa que, a partir de então, nosso Senhor poderia cumprir todas as obras de Deus.

Versículo 8: “Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.”

Isso significa que Jesus Cristo agirá pelo Pai como Deus, cuja primeira tarefa oferecida, pelos 24 anciãos e pelos quatro seres viventes, foi a oração dos santos.

Versículo 9: “E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação;”

Aqui, Jesus Cristo está sendo louvado pelos ministros do Céu, após tornar-se representante de Deus. Os ministros do Céu louvavam a Jesus Cristo por salvar os pecadores da terra dos pecados do mundo. Enquanto esteve na terra, Jesus foi batizado por João e morreu na Cruz para salvar os pecadores de todos os seus pecados do mundo, e Ele entregou estes pecados para o Pai, pagando o salário do pecado com Seu próprio sangue. É por isso que os ministros do Céu estão louvando as justas obras daquele que se tornou seu Deus.

Versículo 10: “e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra”.

Jesus Cristo, que se tornou o representante de Deus Pai, tornou os santos em povo e sacerdotes do Reino de Deus, e os fez reinar sobre ele. Ele era digno de receber toda a glória e louvor dos ministros do Céu.

Versículo 11-12: “E olhei, e vi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor”.

Porque Jesus levou todos os pecados do mundo em Seu corpo com Seu batismo por João, Ele pôde derramar Seu sangue na Cruz, e por isso é digno de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor de todas as criaturas no Céu, como Aquele que representa o Pai. Cercado pelos ministros do céu e seus anjos, Ele recebe todo o seu louvor e adoração. Aleluia! Louve ao Senhor! Ao redor do trono havia os quatro seres viventes e os 24 anciãos. Eles louvavam a Deus, que libertou todas as almas do pecado, pois Sua glória é sem fim.

Versículo 13-14: “Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos: e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos prostraram-se e adoraram.”

Finalmente, Jesus Cristo que se tornou o representante de Deus exaltado como Aquele digno de receber todo louvor e adoração dos ministros do Céu. Todos os ministros do Céu dão o louvor, a honra e a glória para todo o sempre, pois é maravilhoso que Deus seja tão digno. Todos os santos na terra e Céu devem dar glória e honra a Ele, que é entronizado como o representante de Deus Pai.

Estudo sobre Apocalipse - 9ª Parte

Olhe para Jesus que Está Assentado no Trono de Deus

Apocalipse 4:1-11

“Depois destas coisas, olhei, e eis não somente uma porta aberta no céu, como também a primeira voz que ouvi, como de trombeta ao falar comigo, dizendo: Sobe para aqui, e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas. Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda. Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro. Do trono saem relâmpagos, vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus. Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal, e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás. O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segundo, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando. E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir. Quando esses seres viventes derem glória, honra e ações de graças ao que se encontra sentado no trono, ao que vive pelos séculos dos séculos, os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão diante daquele que se encontra sentado no trono, adorarão o que vive pelos séculos dos séculos e depositarão as suas coroas diante do trono, proclamando: Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.”

Exegese

Versículo 1: “Depois destas coisas, olhei, e eis não somente uma porta aberta no céu, como também a primeira voz que ouvi, como de trombeta ao falar comigo, dizendo: Sobe para aqui, e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas.”

A porta do Céu estava fechada antes, mas este portão foi aberto quando Jesus libertou os pecadores de suas iniquidades vindo a esta terra, sendo batizado por João, morrendo na Cruz e ressurgindo da morte. Através dos seus anjos, Deus revelou ao Apóstolo João o que aguarda o mundo no fim dos tempos.

Versículo 2: “Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado;”

Através do portão aberto do Céu, João viu que havia outro trono preparado no Céu e que Aquele que estava sentado nele era Jesus Cristo. Ao redor do trono havia quatro seres viventes, 24 anciãos e os sete Espíritos de Deus.

O Senhor recebeu o trono de Deus do Pai por completar a Sua obra de salvar os pecadores dos pecados do mundo. Enquanto esteve nesta terra, o Senhor levou sobre Si todos os pecados do mundo, recebendo o batismo de João Batista, e libertou todos os pecadores das suas iniqüidades, morrendo na Cruz e ressuscitando dos mortos. É por isso que Deus Pai permitiu este trono no Céu para Seu Filho.

Há uma tendência de se ver Jesus em um espaço limitado, reconhecendo-o como Filho de Deus e Salvador, mas nada mais. Mas Jesus Cristo agora está assentado no trono de Deus como o soberano Rei que reina no Céu.

Isso não significa, é claro, que Jesus lutou contra o Pai por Seu trono. O trono de Deus Pai ainda está lá. Ele permitiu outro trono no Céu para o Seu Filho, coroando-o como o Rei do Céu e o estabelecendo como Juiz de todos os que estão contra Deus. O Pai exaltou a Jesus Cristo sobre todos no Céu e na Terra como Deus. Jesus Cristo agora é Deus, igual ao Pai. Nós devemos, portanto, louvar e adorar a Jesus, que é nosso Salvador e Deus.

Versículo 3: “e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda.”

Este versículo descreve a glória de Deus assentado no novo trono.

Versículo 4: “Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro”

Ao redor do trono de Jesus Cristo, Deus colocou seus ministros. O versículo diz que o trono de Deus está cercado por 24 outros tronos e que nestes estão os 24 anciãos com coroas de ouro em suas cabeças. Foi uma grande benção de Deus, para estes anciãos, sentarem nos 24 tronos. Eles são aqueles que, enquanto estiveram na terra, trabalharam e foram martirizados pelo Reino do Senhor. Esta Palavra nos fala que o Reino do Céu tornou-se agora o Reino do nosso Senhor Deus, vencendo eternamente sob o Céu reino.

Versículo 5: “Do trono saem relâmpagos, vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus.”

Deus é o único que cria e reina sobre todos os espíritos.

Versículo 6: “Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal, e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás.”

Os quatro seres viventes são, juntamente com os 24 anciãos, os ministros do Reino de Deus. Eles sempre buscam a vontade Dele e louvam Sua santidade e glória. E são aqueles que fazem a vontade de Deus em obediência.

Versículo 7: “O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segundo, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando.”

Os quatros seres viventes são ministros de Deus dedicados a diferentes tarefas dadas a cada um, que fielmente servem a todos os Seus propósitos.

Versículo 8: “E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir. ”

Assim como Deus não dorme, os quatro seres viventes também estão sempre acordados ao Seu lado, louvando constantemente a Sua glória e santidade. Eles louvam a santidade de Deus, que se tornou o Cordeiro, e o Seu poder. Eles louvam a Deus como Aquele que era, que é e que há de vir. O único ser louvado por eles é Deus Pai e Jesus Cristo, que é Deus.

Versículo 9: “Quando esses seres viventes derem glória, honra e ações de graças ao que se encontra sentado no trono, ao que vive pelos séculos dos séculos,”

Os ministros de Deus dão glória, honra e ações de graças para Ele que está assentado no trono para sempre.

Versículo 10: “os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão diante daquele que se encontra sentado no trono, adorarão o que vive pelos séculos dos séculos e depositarão as suas coroas diante do trono, proclamando:”

Quando os quatro seres viventes estavam louvando a Deus, os anciãos também colocavam suas coroas diante de Dele e o adoravam, “Tu és digno, Senhor, de receber a glória, a honra e o poder.”

Versículo 11: “Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.”

O louvor que os 24 anciãos davam a Deus veio da sua fé que Ele era digno de receber toda glória, honra e poder, pois criou todas as coisas e todas as coisas existem por Ele.