2 de set de 2008

Revista Enfoque Gospel: Dançar ou não Dançar?

Pode ou não pode?

Atire a primeira pedra quem nunca se balançou ao ouvir aquela música que faz as batidas ecoarem dentro do coração e pensou: “Me segura, Jesus”. Mas será que é pecado sentir vontade de dançar ou é natural ter este desejo?
No dicionário, a explicação para dançar é: “movimentar o corpo em certo ritmo geralmente seguido de música. Ir de um lado para outro, balançar”. Já os profissionais da dança a definem como uma forma de expressão artística coordenada, onde se expressam todos os seus sentimentos, emoções, alegrias e outros, através dos movimentos.
Para explicar essa vontade de balançar o corpo ao ouvir uma música, o pastor Ciro Sanches Zibordi escreveu, entre outras coisas, no livro Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria (CPAD), que existem três maneiras de se ouvir uma música. Primeiro pode ser através do corpo, pois quem ouve com o corpo se deixa dominar pelo “embalo” da música. A segunda opção é com a emoção e, dessa forma, a pessoa permite que a música comande seus sentimentos e emoções. E a terceira é ouvir uma canção com o intelecto. Segundo o autor, essa é a forma mais correta, pois sendo assim, o ouvinte consegue discernir a música. E isso só é possível quando não se prioriza o ritmo. O culto a Deus deve ser espiritual e ao mesmo tempo racional, como diz a Bíblia.
O músico Sandro Domingues, que faz parte da banda da cantora e pastora Ludmila Ferber há nove anos, mesmo não sendo tão teórico quanto Zibordi, entende o que ele explica e corrobora, dizendo que não tem desejo de dançar ao ouvir uma música: “Normalmente, não tenho vontade de me mexer por inteiro. Quando ouço uma melodia, seja ela qual for, acompanho o ritmo com a mão, batendo numa mesa involuntariamente, e depois percebo que estou acompanhando na marcação do ritmo, sem prestar atenção na música ou em quem está cantando. Acho que isso só acontece por eu estar muito ligado à música”, explica o tecladista, que, segundo as explicações do pastor Ciro, ouve a música de forma intelectual.
Zibordi explica ainda que a música é formada por três elementos: a melodia, que é definida como uma sucessão ascendente e descendente de sons a intervalos e alturas variáveis, formando um fraseado; é adornada pela harmonia e acentuada pelo ritmo, embora possa ser compreendida isoladamente. A harmonia é uma combinação de sons simultâneos, emitidos no mesmo instante, tendo como base a tonalidade e como princípio gerador a estrutura do acorde. E o ritmo, uma sucessão regular de tempos fortes e fracos cuja função é estruturar uma obra musical.
O pastor e escritor Ciro Sanches Zibordi explica que há três maneiras de se ouvir uma música: com o corpo, com a emoção e com o intelecto

Em sua análise, esses três elementos, intrínsecos na música, se relacionam com o homem, que também é tripartido: espírito, alma e corpo. “Assim, o estilo musical apropriado para o cântico de adoração é o que tem como essência a melodia, pois é ela que se relaciona com o espírito. Há estilos carregados de agressividade e barulho, que apenas balançam o corpo, e não o coração, porque são rítmicos ao extremo, isto é, priorizam o ritmo, e não a melodia, que se relaciona com o espírito, a harmonia com a alma e o ritmo com o corpo. De acordo com 1 Tessalonicenses 5.23, Deus nos santifica a partir do espírito. Meditemos no que Paulo, inspirado pelo Espírito, disse aos gálatas: ‘Sois vós tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne?’ (Gl 3.3)”, alfineta o pastor.
Já Mário Persona, pastor e estrategista de comunicação e marketing, que tem um blog onde responde freqüentemente a diversos questionamentos do que o crente pode ou não fazer, recebeu recentemente a pergunta de um internauta: “É pecado crente dançar?”. Com muita cautela, ele não responde nem que sim nem que não, porém pondera que o mais importante antes de saber se irá queimar no fogo do inferno caso decida dançar, é primeiro entender o que significa ser um evangélico. “Será que o crente é alguém que se filia a uma denominação evangélica, põe uma Bíblia debaixo do braço e uma gravata no pescoço, ou, se for mulher, não corta o cabelo e não raspa a perna? Algumas pessoas pensam que ser crente é adotar tais costumes”. Persona especifica sobre a dança: “Você acredita que irá glorificar a Cristo fazendo isso? Seria interessante avaliar o ambiente onde pretende fazê-lo e ponderar se é um lugar adequado para um cristão. Lembre-se de que o que o cristão deve ter sempre em mente não são pensamentos do tipo: ‘O que posso fazer para agradar os meus desejos?’, mas sim ‘O que posso fazer para agradar ao Senhor?’”, leva à reflexão Persona.
“Normalmente, não tenho vontade de me mexer por inteiro. Quando ouço uma melodia, acompanho o ritmo com a mão, batendo numa mesa involuntariamente”, diz o músico Sandro Domingues

A DANÇA COMO MINISTÉRIO
Enquanto alguns crentes se questionam se dançar é pecado, existe quem faça isso como forma de adorar a Deus. Para Isabel Coimbra, professora na área de dança da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Fluminense (MG) e coordenadora dos trabalhos com dança do Ministério de Louvor Diante do Trono, o ponto chave sobre o ministério de dança é primeiramente a forma pela qual se entende a dança.
Em seu conceito, a dança é uma organização de movimentos técnico-corporais, que podem ser acompanhados de música ou não, carregados de emoção, intencionalidade e de valores históricos-socioculturais, o que a integra no universo da arte. A dança, nessa perspectiva, é uma forma de linguagem, trazendo nas suas inúmeras expressões e estilos, sentidos e significados atrelados à subjetividade característica dos movimentos e dos gestos do bailarino ou da bailarina em um espaço e tempo determinados, sem esquecer que, sem unção, a dança é só dança.
“No âmbito da Igreja, a unção é muito importante de ser trabalhada para que os ministros de dança possam ficar mais conectados com o Espírito Santo de Deus sem perder a racionalidade que a Palavra nos ensina nos cultos e em qualquer oportunidade de ministração.” Por isso, Isabel se preocupa não só com o conhecimento e o aprendizado de técnicas, mas com um discipulado constante voltado para a formação de um verdadeiro ministro da Palavra como um vaso de honra, restaurado, curado, liberto e integrado na obra de Deus.
Consciente de que há uma polêmica sobre não constar na Bíblia o ministério da dança, ela defende e explica que algumas igrejas, por razões administrativas ou de organograma, nomeiam o conjunto de grupos de dança, música e teatro como ministério. Na sua opinião, não há problema algum nisso, mas ressalta que é preciso um discipulado sério corpo-a-corpo, aliado ao ensino de conhecimento e técnicas específicas para não correr o risco de uma supervalorização do artístico na igreja.

Isabel Coimbra lembra que o ponto chave sobre o ministério de dança é primeiramente a forma pela qual se entende esta manifestação artística
Mas ainda há grande preconceito com o ministério da dança em específico. “Penso que isso é cultural e a Palavra nos ensina que os frutos mostram quem é a árvore. O que quebra 'preconceitos' humanos ou diabólicos é o Espírito Santo de Deus e depois os frutos que as pessoas e o grupo de dança dão. Lembrando que os frutos que realmente interessam são os testemunhos de uma vida cristã santificada a cada dia. Pessoas santas e ungidas produzirão entre seus frutos bons, danças santas e ungidas! Quando isso acontece, as resistências vão caindo e, em vez de opositores, vamos ganhando intercessores!' Isabel desabafa e afirma que sabe o que está dizendo porque aprendeu na própria pele, mas hoje colhe os frutos como uma das líderes do Mudança: Cia. de Dança e Artes Cênicas da Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte.

Deixo aqui a pergunta para você... O que você acha, pode ou não?
Deixe o seu depoimento dizendo...


Revista Enfoque Gospel, Ano 7, julho de 2008
Edição 84: DEBATE: EVANGÉLICOS E A DANÇA
Pode ou não pode?
Diane Duque

4 comentários:

  1. Já se é claro que não é pecado dançar..
    Na Biblia mesmO está escrito para adorarmos a Deus com danças..
    e se fosse pecado tambem nao estaria escrito na Biblia que Davi, Mirian.. dançaram na presença de Deus!!

    ResponderExcluir
  2. nâo é errado nós somos livre para adorar ao Senhor, tambem nâo precisa de tecnica o Senhor procura verdadeiros adoradores que o adorem em espirito e em verdade, porem claro que devemos procurar dar o nosso melhor a Deus porem que isso nâo venha ser o principal, por que nâo pode dançar? se o proprio Jesus dança? querido(a) vc é livre pra adorar ao Senhor chega de jugo o Senhor já tirou todo jugo de nossos ombros e nós somos livres para adorar ao Senhor. use o seu talento da dança e alegre ao Senhor com o seu talento e sua adoraçâo o Senhor que sorrir com a sua adoraçâo, quer se alegrar a ver você fazendo a vontade dEle, que vc nâo venha só dançar pra Jesus mais sim dançar com Ele, haleluia fiquem na doce paz do Senhor Jesus.(uma das lideris e coreogrefa da mcci recife-PE BAIRRO-JORDÂO)ORKUT- TAYZAPINK@YAHOO.COM.BR, CEL-8188858306.MSN- TAYZAROSA@HOTMAIL.COM. jESUS ESTÁ CONTIGO. BJIN NO CORAÇÂO.

    ResponderExcluir
  3. Sou professor de dança, em vários ritmos: zouck,dança de salão, e ex-vocalista de trios elétricos e bandas, tenho procurado entrar em contato com sites e amigos e irmãos em Cristo para trabalhar nessa área como coreógrafo para espetáculos ou peças evangélicas, e não tenho tido muito êxito, seria possível me passar alguns sites ou gripos que trabalhem com essa área? pois pertenço a Assembléia de Deus e aqui não tenho como por em prática tudo que estudei e aprendi, e tenho visto em alguns dvds d cantores de renome e até em espetáculos gospels, algumas coreografias muito mal feitas, sem técnica e sem interpretação alguma, e isso me dixa muito mal, pois sei que posso contrubuir e muito para o mundo gospel no Brasil e ser de muita serventia para muitos jovens que sonham em dançar bem e interpretar bem as coreografias que os espetáculos e grupos pedem para os grandes palcos da vida, atraindo assim, outros e muitos jovens como eu que saem do mundo e dos palcos da vida, para engressarem nos palcos para ganhar-mos vidas para o Reino de Deus, pois bem sabemos que esse é um dos Ministérios que irão ficar depois da vinda de Jesus amém? obrigado pela atenção dispensada e por favor, espero resposta. que o Senhor Deus abençoe e guarde grandemente a quem ler e a esse Ministério por Deus chamado. zouck_32@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Paz e graça.
    Ao Pastor que é do Belém e escritor da Cpad, que é da ass.de Deus,portanto visão da ass.de Deus e não da Bíblia, o culto racional que aBíblia menciona não é culto de igreja é o culto pessoal interior de se auto-sacrificar.Está em romanos 12:1
    Rogo-vos irmão, pela compaixão de Cristo Jesus, que apresenteis o vosso corpo como sacrifício santo e agradável diante de Deus que é o vosso culto racional.
    Se não pode dançar ao pro Senhor, então devemos rasgar o livro de salmos pois no capitulo 150 verso 4 diz Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos
    Se nos tempos de leis e grandes impérios se se dançava para o Senhor,qto mais agora que joão 8:36 diz que se pois o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres.Meu e-mai é carlos.henrique_ps@hotmail.com.

    ResponderExcluir

Olá Pessoal todos estão autorizados a deixar o seu comentário do conteúdo deste Projeto e assim que puder estarei lendo e se possível respondendo.
Fiquem com Deus!