7 de mar de 2012

Unidade do Corpo de Cristo. (Lição 4) continuação.

UNIDADE NO PLANO DA ALMA
(Continuação)


VONTADE

A vontade determina a ação e requer ânimo para ser executada. A Bíblia diz que:


“Deus é o que opera em nós,
tanto o querer como o efetuar...”. Filipenses 2:13.

Verdades absolutas em relação à vontade:
· A vontade do homem é, por natureza, oposta a Deus.

“Enganoso é o coração do homem, mais
do que todas as coisas, e perverso...”. Jeremias 17:10.
“a vontade de Deus é perfeita boa e agradável”. Romanos 12:2b

Se estivermos convictos de que Deus quer o melhor para nós, e desejarmos conhecer a Sua vontade, precisamos harmonizar a nossa vontade, com a vontade de Deus.

Para que isso aconteça deve haver:
· Quebrantamento e submissão:
“seja feita a Tua vontade”. Mateus 6:10.

· Despojamento da nossa vontade:

“Pai, se queres, passa de mim este cálice, todavia
não se faça a minha vontade, mas a tua”. Lucas 22:42.

· O mesmo objetivo de Jesus:

“a minha comida é fazer a vontade
daquele que me enviou”. João 4:34.

· O aprendizado da obediência:

“embora sendo filho, aprendeu
a obediência”. Hebreus 5:8.

Uma pessoa voluntariosa pode disciplinar sua própria vontade, e alcançar o equilíbrio.
Os de vontade fraca, os desanimados, os passivos, serão revestidos de um novo ânimo e coragem.
Todos estamos capacitados a tomar posse do fruto do Espírito, porque Ele habita em nós.

“porque não vos dei espírito de temor, mas de ousadia,
amor e moderação”. I Timóteo 1:7.

· O mal faz parte da natureza do homem, porque é o fruto de uma raiz herdada da desobediência, que levou o homem a se afastar de Deus. Ainda que possua a raiz do mal, o homem pode receber o bem ao compreender que Jesus Cristo veio trazer ao mundo, o conhecimento de que somente o Criador é capaz de cortar a raiz maligna e implantar, no coração do homem, a Verdade, o Bem Absoluto, o próprio Deus.
Somos indesculpáveis se nos acomodamos ao que herdamos do homem natural dizendo “eu sou assim” ou “Deus me fez assim”, “vou caminhando com a multidão”.

“Pode acaso, o etíope mudar a sua pele ou o leopardo as suas
manchas? Nesse caso, também vós podereis fazer o bem,
sendo ensinados a fazer o mal”. Jeremias 13:23.

· A conquista do bem exige determinação para mudar. É o que a Bíblia chama de “luta da carne contra o espírito”.
Dar ordens à alma:

“castiguei minha alma”. Salmos 69:10.
“Bendize ó minh'alma ao Senhor”. Salmos 103:1.
Ler o Salmos 131.

· Com o aprendizado da obediência, a imperfeição da alma, vai sendo corrigida pelo revestimento do caráter do Homem Celestial, Jesus Cristo.
O homem natural morre na Cruz e o Novo renasce com Cristo, isto é o que se chama Novo Nascimento. Ler I Coríntios 15:45-49.
Um mau pensamento (vingança, traição, roubo, suicídio, mentira) pode transformar-se em obsessão até que a vontade maligna seja realizada.

“... cada um é tentado quando atraído e engodado
por sua própria concupiscência. Depois havendo a
concupiscência concebida, dá a luz o pecado; e o pecado,
sendo consumado, gera a morte”. Tiago 1:14-15.
Ler também Isaías 59:4 e Jó 15:35.

• A disciplina da nossa vontade, é uma questão de escolha entre o que edifica e o que prejudica.
Nossa alma é inquieta e insatisfeita e os bens materiais não podem completar seus anseios.
Encontrar satisfação é uma questão de “estar em Cristo”, e alcançar a paz que Ele já nos deu por sua morte. De outro modo, nossa alma continuará enferma e seremos dominados pela nossa própria vontade, sempre em busca de paz.
• Na medida em que cada um vai recebendo as curas, a Igreja alcança maturidade, pela comunhão entre os irmãos; liberdade para a exortação mútua; unidade pelo amor de Deus derramado nos corações; e a autoridade na Palavra e na disciplina com vistas ao aperfeiçoamento da Igreja.
Então, o mundo conhecerá a glória de Deus, o Plano de Salvação da terra e do homem, através de Cristo Jesus.
Exemplo: Se um membro do grupo, agir, ensinar, ou defender um ponto de vista pessoal, independente do ministério, e fora da Palavra, deverá ser advertido e exortado.
Este é um dever da Igreja. Mateus 18:16-18 e II Coríntios 13:1.
· Toda repreensão deve ter o objetivo de ajudar o outro a ver seu próprio erro. O servo do Senhor poderá ter impulsos e ações fortes ao exortar, porém, estando submisso à direção do Espírito, o fará sem aspereza, sem acusação, mas com todo amor e autoridade.

“Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho,
um pecador, salvará da morte uma alma e cobrirá
uma multidão de pecados”. Tiago 5:20.

· A liderança plural, sistema de governo eclesiástico, quando aplicado na Igreja, propiciará o reconhecimento dos dons de cada líder, havendo então a possibilidade de cada um, tomar posse do seu lugar no Corpo, sendo os ministérios distribuídos, com sabedoria e equilíbrio, entre todos.
Há, também, o reconhecimento de uma hierarquia espiritual, sem a qual não poderá haver ordem.
· Quando percebemos que somos um indivíduo entre a multidão, reconhecemos nossa condição de criaturas, “alma vivente”, descendentes do primeiro homem.
Ao mesmo tempo, aquele que crê, passa a ter um valor especial para Deus, porque, de criatura Ele nos fez filhos, “espírito vivificante”, descendentes e irmãos de Jesus, nosso Senhor. Ler I Coríntios 15:45 e I Pedro 3:18.

Assim a Igreja, como Corpo de Cristo, estará firmada na Palavra e cumprindo sua missão.
· A Igreja alcançará Unidade espontânea, quando:
· Compartilhar opiniões, dividir idéias, souber ouvir, sem imposição autoritária de ninguém;
· Interagir sobre pontos doutrinários;
· Concordar sobre as melhores atitudes e decisões;
· Compreender que a obra, o modo de agir, o tempo, a vontade e a glória, originam-se em Deus e são para Deus. Nós somos, simplesmente, somos Seus cooperadores.

“Nós somos cooperadores de Deus; vós sois
lavoura de Deus e edifício de Deus”. I Coríntios 3:9.

Nada nos pertence, tudo vem de Deus, e em suas mãos devemos depositar tudo o que somos. Cristo é a Cabeça, a Igreja é o Seu Corpo. O desejo e as intenções do nosso coração, de conhecer o pensamento Divino, farão da Igreja uma organização segundo o coração de Deus.
Somente assim, a organização funcionará sob a direção do Espírito. O organismo está em primeiro lugar, como acontecia na Igreja primitiva, quando o Espírito Santo testificava com eles, com operação de milagres e maravilhas.

“E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e
ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria,
mas todas as coisas lhes eram comuns”. Atos 4:32.

“E nós somos testemunhas acerca destas palavras,
nós e também o Espírito Santo”. Atos 5:32.

Fonte: Coletânea de Estudos de Geremias e Nilda Fontes.

2 comentários:

  1. Nice Post! I learned a lot information this post. Thanks for the effort you took to expand upon this post so thoroughly. I look forward to your future posts.

    ResponderExcluir
  2. o senhor jesus foi tao perseguido o apostolo e perseguido porque verdadeiramente este e um homem de deus eu amo o apostolo valdemiro santiago atraves dele que eu tive um encontro com deus atraves da oraçao dele que deus falou comingo pode falar o quequiser mais nos nao acreditamos cuidado com a mao de deus vai pessar nao mexe com o ungido de deus

    ResponderExcluir

Olá Pessoal todos estão autorizados a deixar o seu comentário do conteúdo deste Projeto e assim que puder estarei lendo e se possível respondendo.
Fiquem com Deus!